MP recomenda suspensão de contratos de confecção de revistas institucionais para a Vice-Governadoria.

MP recomendaGoiás:
A promotora de Justiça Carmem Lúcia Santana de Freitas, da 20ª Promotoria de Justiça de Goiânia, instaurou inquérito civil público visando apurar suposta promoção pessoal do vice-governador, José Eliton, candidato da base à sucessão do atual governador, por meio de revista institucional publicada pela Vice-Governadoria. Segundo apurado até o momento, a Vice-Governadoria aderiu, na condição de órgão carona, à uma ata de registro de preço da Segplan, firmando, neste ano, contrato com empresa especializada na confecção de revistas institucionais. Ao final, foram publicadas 80 mil revistas, no valor de quase R$ 500 mil. Para a promotora, no entanto, essa contratação teria sido realizada para promoção pessoal, porém, travestida em propagando institucional com dinheiro público, uma vez que haveria o propósito dar visibilidade ao vice-governador para as eleições de 2018, já que ele mesmo se trata como o nome indicado pelo governo para concorrer ao mais alto cargo político estadual.